Bem-vindo ao Conhecimentos Gerais, um site dedicado a oferecer informações e conhecimentos sobre uma variedade de matérias, incluindo português, matemática, ciências, geografia e muito mais.

Jogadores de futebol cassados por doping

A prática polêmica e arriscada, conhecida como doping, é o uso de produtos e / ou substâncias proibidas que muitas vezes prometem resultados extraordinários em competições, por isso, chama a atenção de atletas, mas as consequências para os adeptos são sérias.

Muitos atletas acreditam que por participar de grandes competições, o uso de substâncias ilícitas que aumentam seu desempenho se faz necessária, o que além de não ser verdade, seu uso é considerado como uma trapaça, além disso, inúmeros riscos são trazidos para a saúde dos competidores.

Além do uso das substâncias que prometem aumentar a capacidade feita por alguns, e que são proibidas por Órgãos e Comitês esportivos, alguns outros são pegos, inclusive, em testes com drogas que tem sua comercialização proibida por leis federais.

O Canal Aberto Brasil, já trouxe uma lista com vários atletas olímpicos cassados por doping e, hoje, traz uma lista com dez jogadores de futebol que já passaram pela mesma situação. Confira:

1- Diego Maradona

O Argentino Maradona, conhecidos por seu um dos melhores jogadores de futebol do mundo, já foi flagrado em um exame antidoping em 1991, se tornando um dos casos mais notórios da história do futebol.

O teste realizado em 1991, apontou que Maradona fez o uso de cocaína, uma substância que tem seu uso proibido pelas regras do esporte, como consequência, Diego sofreu uma suspensão de 15 meses, de suas atividades no futebol.

Na época, o assunto se tornou mundialmente divulgado, devido à relevância de Maradona, como resposta às perguntas de jornalistas, o jogador alegava que não havia usado cocaína, e sim que ela havia sido, propositalmente, colocada por alguém em algo que ele bebia. O que nunca foi provado.

Por fim, anos depois, Maradona admitiu que já teve problema com drogas, incluindo cocaína, durante boa parte de sua carreira no futebol.

2 – Adrian Mutu

O ex jogador de futebol que já jogou por clubes como Chelsea e Juventus, também já foi pego em exames antidoping.

Durante sua passagem pelo Chelsea, em 2004, o romeno foi submetido a um exame antidoping em que testes feitos com amostra de sua urina apontaram para o uso de cocaína.

Como consequência, Adrian foi suspenso por sete meses e recebeu uma multa de 17 milhões de euros (cerca de 76 milhões de reais), por ter violado um cláusula do seu contrato “sem causa razoável”.

Veja também:  As maiores rivalidades no esporte: relembre algumas pelo mundo

Por fim, o jogador entrou em uma briga judicial alegando que não teria como pagar a multa, mas Mutu perdeu.

3- Kolo Touré

O jogador marfinense foi suspenso por doping em 2001. Touré que jogava pelo Manchester City na Premier League naquele ano, testou positivo para o uso de clenbuterol, uma substância que tem seu uso proibido pela Agência Mundial Antidoping (WADA).

Clenbuterol é uma substância conhecida por melhorar o desempenho atlético, porque aumenta o fluxo sanguíneo e a oxigenação dos tecidos musculares, mas seu uso pode trazer riscos ao organismo, porque, por exemplo, tem a capacidade de aumentar a temperatura corporal e frequência cardíaca.

Na época, em sua defesa, Kolo alegou que não fez o uso de clenbuterol intencionalmente e que a substância entrou em seu corpo por uso de um suplemento dietético contaminado.

Não há informações sobre como o suplemento poderia ter sido contaminado, mas é sabido que durante a fabricação situações assim podem acontecer.

De qualquer forma, o jogador foi suspenso por seis meses pela Agência Mundial Antidoping (WADA). Após a suspensão, Touré voltou a jogar no seu time.

4- Romário

O jogador de futebol brasileiro Romário, em 2007, também foi suspenso por doping. No ano de seu gol mil, ele foi suspenso por quatro meses pelo uso de uma substância chamada finasterida.

Apesar de afirmar não reconhecer o uso da substância proibida, Romário sugeriu que ela poderia ter entrado em seu corpo pelo uso de remédio para queda de cabelos.

O uso de finasterida é conhecido por também mascarar o uso de esteroides anabolizantes, que também são proibidos, em testes antidoping, portanto é proibido.

5- Carlos Alberto

Enquanto atuava pelo Vasco, em 2013, substâncias não permitidas também foram encontradas em exames antidoping do brasileiro.

No caso de Carlos Alberto, as substâncias encontradas foram hidroclorotiazida e carboxi-tamoxifeno, usadas em tratamentos para a saúde, mas que podem mascaram o uso de substâncias que tem como objetivo dar vantagem em desempenho.

Carlos afirmou o uso de ambas, porém disse que não sabia que eram proibidas, mesmo assim, ele foi suspenso por um ano dos campos

6- Dodô

O artilheiro brasileiro também foi pego em 2007 em testes antidoping. Na ocasião, a substância encontrada foi o fempromprorex, que é usada normalmente em remédios para emagrecer.

Como consequência, Dodô foi suspenso por dois anos.

Vale salientar que a substância encontrada no exames de Dodô, é conhecida por ser perigosa, já que ataca diretamente o sistema nervoso, trazendo fortes efeitos de agitação como o de drogas como a Cocaína.

Veja também:  Melhores Surfistas Brasileiros: Veja Os 10 Mais Famosos

7- Jobson

Seguindo a lista de brasileiros, o atacante Jobson também já foi flagrado no teste antidoping.

Em 2009, enquanto jogava pelo Botafogo, também foi pego no teste que tinha como objetivo revelar o uso de substâncias proibidas. Na ocasião, foi apontado o uso de Crack, que, logo depois, foi confessado pelo próprio jogador. Como consequência, foi suspenso por seis meses.

O problema maior foi em 2015, quando o jogador que havia voltado para o Botafogo, se recusou a fazer um teste antidoping no tempo que passou no Al Ittihed (entre 2013 a 2014): uma decisão tomada pela Fifa, após acatar um pedido da Federação Árabe, foi suspender Jobson por quatro anos.

8- Lopes

Em 2000, Lopes também foi pego em um exame antidoping. Na época, os testes do palmeirense apontaram para o uso de cocaína.

Como consequência, Lopes foi suspenso por 120 dias

10- Marcão

Em 2007, o zagueiro do Internacional foi outro que teve problemas com uso de remédios para a calvície, assim como Romário, também em 2007. A substância encontrada foi a finasterida.

Como consequência, Marcão foi suspenso por quatro meses, mas, após entrar com recurso, teve sua suspensão diminuída pelo metade, conseguindo “trocar” dois meses de suspensão pela doação de cestas básicas, ficando assim, dois meses fora dos campos.

Sobre o futebol

Apesar das diferentes formas de jogar, o futebol é um dos esportes mais conhecidos e populares do mundo, sendo aclamado por milhões de pessoas de diferentes países em diferentes continentes. Entretanto, como vimos o esporte não está livre de também ter jogadores com problemas por doping.

Conclusão

Por aqui, vimos alguns do jogadores de futebol cassados por doping, suas consequências, e como a carreira deles pode ser definitivamente manchada, além de, claro, uma significativa perda credibilidade.

Por isso, é importante que o competidor entenda que as competições devem sempre serem feitas de maneira honesta, sem uso de substâncias proibidas, assim como o entendimento correto do que pode ou não ser considerado como doping em um teste antidoping para que não seja pego desprevenido.

Por fim, vale relembrar que o doping é uma prática proibida no esporte, que, além disso, vai além da carreira profissional, o uso de substâncias proibidas são prejudiciais para a saúde de quem as consomem sendo capazes de comprometer órgãos em pleno funcionamento.

Em caso de dúvidas, busque sempre um profissional adequado para orientações e acompanhamento.

Continue acompanhando mais informações, notícias e curiosidades sobre esportes aqui no Canal Aberto Brasil

você pode gostar também

Escreva um comentário