Bem-vindo ao Conhecimentos Gerais, um site dedicado a oferecer informações e conhecimentos sobre uma variedade de matérias, incluindo português, matemática, ciências, geografia e muito mais.

Classificação dos Advérbios: guia completo

Advérbios são palavras invariáveis que modificam o sentido de um verbo, um adjetivo ou outro advérbio, oferecendo uma camada adicional de significado ou ênfase. Eles são importantes para a criação de uma linguagem expressiva, detalhada e colorida.

Neste post, vamos explorar a classificação dos advérbios na língua portuguesa, uma estrutura que oferece uma grande riqueza de possibilidades para a comunicação.

Advérbios de Modo

Os advérbios de modo fornecem informações sobre como uma determinada ação ocorre ou ocorreu. 

Eles respondem à pergunta “como?”, proporcionando um maior grau de detalhamento à frase.

Eles também são particularmente significativos em português porque nos permitem descrever a maneira como a ação de um verbo é realizada. 

São os advérbios que dão vida e expressividade à linguagem, permitindo-nos ir além do mero relato dos fatos e expressar como eles ocorrem.

Em geral, esse tipo de advérbio em português termina em “-mente“, uma terminação que se assemelha à “-ly” em inglês. 

Alguns exemplos de advérbio de modo incluem “rapidamente”, “corretamente”, “solenemente”, “alegremente”, “silenciosamente”, “naturalmente”, entre outros. Exemplos: 

  • Ela respondeu rapidamente.” 
  • A criança dormiu tranquilamente.” 
  • Os atletas treinaram intensamente.”

No entanto, nem todos os advérbios de modo terminam em “-mente”. Há também uma série de advérbios de modo que não seguem esse padrão, tais como “bem”, “mal”, “assim”, “depressa”, “devagar”, etc. Exemplos: 

Ele canta bem.” 

O carro estava andando depressa.”

Esse tipo de advérbio também pode ser expresso por locuções adverbiais de modo, que são combinações de palavras com função de advérbio. Alguns exemplos são “à toa”, “de cor”, “em vão”, “às pressas”, etc. Exemplos: 

  • Ela estava andando à toa pelo parque.
  • Ele aprendeu a música de cor.”

Advérbios de Lugar

Os advérbios de lugar nos ajudam a descrever onde uma ação ocorre. Eles dão informações essenciais que auxiliam na compreensão do contexto em que uma ação ou situação acontece.

Esse tipo geralmente responde à pergunta “onde?” em relação ao verbo da sentença. 

Alguns exemplos comuns de advérbios de lugar incluem “aqui”, “lá”, “ali”, “perto”, “longe”, “dentro”, “fora”, “acima”, “abaixo”, “adiante”, “atrás”, entre outros.

Vejamos alguns exemplos de como esses advérbios podem ser usados:

  • Ela mora aqui.” 
  • Deixe os sapatos .” 
  • O gato está dentro da caixa.”
  • Ele correu adiante.” 

Os advérbios de lugar também podem ser usados em uma forma comparativa para expressar as relações entre os diferentes lugares. Por exemplo:

  • Ela mora mais perto do trabalho do que eu.
  • O supermercado fica mais longe do que o parque.

Além disso, os advérbios de lugar podem ser expressos por meio de locuções adverbiais de lugar, que são combinações de palavras com a função de um advérbio. 

Alguns exemplos incluem “à direita”, “à esquerda”, “em cima”, “embaixo”, “ao lado”, “de frente”, entre outros. Exemplos de uso:

  • O restaurante fica à direita da livraria.
  • O gato se escondeu embaixo da cama.

Advérbios de Tempo

Os advérbios de tempo dão informações sobre quando uma ação ocorre. Eles são ferramentas importantes para a construção de uma narrativa ou descrição de eventos, dando o contexto temporal necessário para entender quando a ação está acontecendo.

Esse tipo geralmente responde à pergunta “quando?” em relação ao verbo da sentença. 

Alguns exemplos comuns de advérbios de tempo incluem “agora”, “já”, “ainda”, “ontem”, “hoje”, “amanhã”, “cedo”, “tarde”, “antes”, “depois”, “sempre”, “nunca”, “raramente”, entre outros.

Veja alguns exemplos de como esses advérbios podem ser usados:

  • Eu estou estudando agora.” 
  • terminei o trabalho.”
  • Vamos ao parque amanhã.” 

Os advérbios de tempo também podem ser usados para indicar a frequência com que uma ação ocorre. Por exemplo, “sempre”, “nunca”, “geralmente”, “raramente” e “às vezes”.

  • Eu sempre tomo café da manhã cedo.” 
  • Nunca me esqueço de regar as plantas.” 

Além disso, os advérbios de tempo podem ser expressos por meio de locuções adverbiais de tempo, que são combinações de palavras que têm a função de um advérbio. 

Alguns exemplos incluem “à tarde”, “à noite”, “de manhã”, “de repente”, “em breve”, “de vez em quando”, entre outros. Veja como usar:

  • Eu prefiro estudar à noite.
  • Vou visitar meus pais em breve.

Advérbios de Intensidade

Os advérbios de intensidade intensificam ou atenuam o sentido de um verbo, de um adjetivo, de outro advérbio ou de uma oração inteira. 

São eles que nos permitem qualificar uma ação ou estado, acrescentando nuances importantes para a compreensão da mensagem.

Esse tipo responde geralmente às perguntas “quanto?”, “como?” ou “em que grau?”. 

Eles adicionam informações sobre a intensidade ou o grau em que a ação está sendo executada, a característica está sendo manifesta ou o advérbio está sendo aplicado. 

São exemplos de advérbio de intensidade: “muito”, “pouco”, “mais”, “menos”, “demais”, “tão”, “tanto”, “quase”, “apenas”, “bastante”, entre outros. Veja como usar:

  • Ele corre muito.” 
  • A prova estava mais difícil do que o esperado.” 
  • Ele chegou quase atrasado.” 

Embora muitos advérbios de intensidade sejam usados para intensificar, alguns são usados para atenuar. Isso é, eles reduzem o grau ou a força de um verbo, adjetivo ou advérbio. Por exemplo:

  • Eu falo pouco espanhol.” 

Além dos advérbios de intensidade isolados, existem as locuções adverbiais de intensidade, que são expressões compostas por mais de uma palavra com valor de advérbio. 

Exemplos incluem “em vão”, “de todo”, “por completo”, “de maneira alguma”, entre outros.

  • Tentamos de todo jeito convencê-lo.” 

Advérbios de Negação

Os advérbios de negação são palavras que usamos para expressar uma negação, rejeição, recusa ou ausência de algo

Eles permitem que expressemos o oposto do que um verbo, um adjetivo ou outro advérbio está indicando.

O advérbio de negação mais comum em português é “não“, usado para negar o verbo com o qual está associado. Por exemplo:

  • Eu não vou ao cinema hoje.

No entanto, existem outros advérbios de negação que também podem ser usados, embora menos frequentemente, como “jamais”, “nunca”, “tampouco” e “nem”. Por exemplo:

  • Eu jamais faria isso.” 
  • Ele nunca fala sobre isso.” 
  • Eu não gosto de café, tampouco de chá.” 
  • Nem penso em desistir.” 

Existem as locuções adverbiais de negação, que são expressões compostas por mais de uma palavra com valor de advérbio de negação. Exemplos incluem “de maneira nenhuma”, “de jeito nenhum”, “em hipótese alguma”, entre outros.

  • De maneira nenhuma eu permitiria isso.” 

Advérbios de Dúvida

Os advérbios de dúvida expressam incerteza ou indecisão em relação à ação do verbo na sentença. 

Eles são usados para mostrar que o falante não tem certeza sobre a realização da ação ou sobre a veracidade de uma informação.

Alguns dos advérbios de dúvida mais comuns na língua portuguesa são: “talvez”, “provavelmente”, “possivelmente”, “quiçá”, “acaso”, “será” e “porventura”. Por exemplo:

  • Talvez eu vá à festa.” 
  • Provavelmente ele já chegou.” 
  • Será que vai chover?” 

Vale ressaltar que esse tipo de advérbio não só expressa dúvida como também indica uma possibilidade. Portanto, eles são muito úteis para evitar a afirmação categórica de algo, dando ao falante a liberdade de especular ou fazer suposições.

Existem também locuções adverbiais de dúvida, que são expressões formadas por duas ou mais palavras que, juntas, assumem a função de advérbios de dúvida. Exemplos disso incluem “em dúvida”, “quem sabe”, “por acaso”, entre outras.

  • Quem sabe ela mude de ideia.” 
  • Por acaso você viu minhas chaves?” 

Advérbios de Afirmação

Esse tipo é usado para reforçar a veracidade ou a certeza de uma ação ou estado.

Alguns dos advérbios de afirmação mais comuns na língua portuguesa são: “sim”, “certamente”, “realmente”, “efetivamente”, “decerto”, “com certeza”, “obviamente”, “sem dúvida” e “claro”. Por exemplo:

  • Sim, eu vou ao cinema.” 
  • “Ele certamente sabe disso.” 
  • Eles realmente merecem o prêmio.” 

Os advérbios de afirmação também podem ser usados no início de uma frase para expressar concordância ou confirmação:

  • Com certeza, é a melhor opção para nós.”
  • Sem dúvida, esse é o caminho certo.”

As locuções adverbiais de afirmação, que são expressões formadas por duas ou mais palavras que, juntas, funcionam como um advérbio de afirmação. Alguns exemplos são “por certo”, “com certeza”, “de fato”, “em verdade”, entre outros.

  • Ele com certeza chegará a tempo.” 
  • Ele é, de fato, um grande músico.” 

Advérbios Interrogativos

Os advérbios interrogativos introduzem orações interrogativas diretas ou indiretas, e cada um deles serve para questionar um tipo específico de informação, como lugar, tempo, maneira, entre outros. Veja exemplos:

“Onde” (lugar)

Esse advérbio é usado para perguntar sobre a localização de algo ou alguém. Exemplos: 

  • Onde você mora?” 
  • Não sei onde ela colocou as chaves.” 

“Quando” (tempo)

Este advérbio interroga sobre o tempo em que ocorre determinada ação. Exemplos: 

  • Quando você vai viajar?”
  • “Ele me perguntou quando eu voltaria.” 

“Como” (maneira)

“Como” questiona o modo ou a maneira pela qual algo é feito. Exemplos:

  •  Como você resolveu esse problema?”
  •  “Estou curioso para saber como você fez isso.” 

“Por que” (causa ou motivo)

“Por que” é usado para perguntar sobre o motivo ou a razão de algo. Exemplos: 

  • Por que você está atrasado?”
  • “Ele não entende por que ela ficou chateada.” 
  • “Ele não entende por que ela ficou chateada.” 

Em resumo, os advérbios são um componente crítico da linguagem, fornecendo um matiz adicional à maneira como expressamos pensamentos e ideias. 

Através da classificação e compreensão dessa classe de palavras, somos capazes de comunicar com precisão e clareza, proporcionando detalhes e ênfase onde necessário.

No entanto, é importante lembrar que, embora os advérbios sejam uma ferramenta poderosa, eles devem ser usados com cuidado. 

A superutilização de advérbios pode tornar o texto repetitivo e enfadonho, enquanto o uso cuidadoso e ponderado deles pode enriquecer a escrita, dando-lhe vida e vivacidade.

Portanto, ao escrever, considere a riqueza e variedade dos advérbios disponíveis na língua portuguesa. Use-os de maneira apropriada para dar vida aos seus textos, torná-los expressivos e envolventes. Afinal, uma linguagem rica e variada é a chave para uma comunicação eficaz.

você pode gostar também

Escreva um comentário

Usamos cookies pra melhorar sua experiência. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Cookies. Entendi Ver política