Bem-vindo ao Conhecimentos Gerais, um site dedicado a oferecer informações e conhecimentos sobre uma variedade de matérias, incluindo português, matemática, ciências, geografia e muito mais.

If Clauses: o que são e como usá-las corretamente

If clauses” são orações que introduzem uma cláusula condicional em uma sentença. Elas são usadas para expressar uma condição hipotética e o resultado que ocorreria se essa condição fosse verdadeira.

As “if clauses” são geralmente compostas por duas partes: a oração condicional (if clause) e a oração principal (main clause). 

A oração condicional indica a condição e geralmente começa com a palavra “if” (se). A oração principal indica o resultado ou consequência e geralmente vem após a oração condicional.

Tipos de If Clauses

Imagem com Tipos de If Clauses
blogdoenem.com.br

Existem quatro tipos principais de “if clauses” em inglês, cada um com sua própria estrutura e uso específico. Zero Conditional, First Conditional, Second Conditional e Third Conditional. Vamos analisar cada um deles em detalhes.

Zero Conditional 

O Zero Conditional é utilizado para expressar verdades universais, fatos científicos e situações que são sempre verdadeiras quando a condição é satisfeita. Nesse tipo de condicional, utilizamos o presente simples tanto na cláusula condicional quanto na cláusula principal. Vejamos alguns exemplos:

  • If you heat ice, it melts. (Se você aquece o gelo, ele derrete.)
  • If you mix red and yellow, you get orange. (Se você misturar vermelho e amarelo, obtém laranja.)
  • If it rains, the grass gets wet. (Se chove, a grama fica molhada.)
  • If you press the button, the light turns on. (Se você apertar o botão, a luz acende.)

Como dito anteriormente, aqui estamos estabelecendo uma relação de causa e efeito

Sempre que a condição for cumprida, o resultado será alcançado. Observe que usamos o simple present em ambas as cláusulas.

First Conditional 

O First Conditional é utilizado para expressar condições reais e possíveis no futuro. Ele é formado pelo uso do presente simples na cláusula condicional e do futuro simples (com o auxiliar “will”) ou do imperativo na cláusula principal. Veja alguns exemplos:

  • If it rains tomorrow, I will stay at home. (Se chover amanhã, eu ficarei em casa.)
  • If she studies hard, she will pass the exam. (Se ela estudar bastante, ela passará na prova.)
  • If we leave early, we will catch the train. (Se sairmos cedo, pegaremos o trem.)
  • If they invite me, I will attend the party. (Se eles me convidarem, irei à festa.)

Como dito antes, aqui a condição é uma possibilidade real. Se isso acontecer, a consequência também será realizada. 

Note que usamos o presente simples na cláusula condicional e o futuro simples (com “will”) na cláusula principal.

Second Conditional 

O Second Conditional é utilizado para expressar condições irreais ou improváveis no presente ou no futuro. Ele é formado pelo uso do passado simples na cláusula condicional e do condicional simples (com o auxiliar “would”) na cláusula principal. Observe alguns exemplos:

  • If I had more money, I would travel the world. (Se eu tivesse mais dinheiro, eu viajaria pelo mundo.) 
  • If I won the lottery, I would buy a mansion. (Se eu ganhasse na loteria, compraria uma mansão.)
  • If I had more free time, I would learn to play the guitar. (Se eu tivesse mais tempo livre, aprenderia a tocar violão.)
  • If it snowed in my city, I would build a snowman. (Se nevasse na minha cidade, eu construiria um boneco de neve.)

Já nesse caso, estamos falando de uma condição hipotética ou improvável. A consequência também é uma situação que não é real no presente. 

Utilizamos o simple past na cláusula condicional e o condicional simples (com “would”) na cláusula principal.

Third Conditional 

O Third Conditional é utilizado para expressar situações hipotéticas que não ocorreram no passado. Ele é formado pelo uso do passado perfeito na cláusula condicional e do condicional perfeito (com o auxiliar “would have”) na cláusula principal. Vejamos alguns exemplos:

  • If I had studied harder, I would have passed the exam. (Se eu tivesse estudado mais, eu teria passado na prova.)
  • If he had studied, he would have passed the test. (Se ele tivesse estudado, teria passado na prova.)
  • If we had arrived earlier, we would have caught the bus. (Se tivéssemos chegado mais cedo, teríamos pegado o ônibus.)
  • If they had listened to my advice, they would have avoided the mistake. (Se eles tivessem ouvido meu conselho, teriam evitado o erro.)

Como citei antes, aqui estamos falando de uma condição que não foi cumprida. A consequência também é uma situação que não ocorreu no passado. 

Utilizamos o passado perfeito na cláusula condicional e o condicional perfeito (com “would have”) na cláusula principal.

Existem exceções?

Agora que exploramos os quatro tipos de If Clauses, é importante lembrar que, em algumas ocasiões, podemos usar outras combinações de tempos verbais e modos condicionais para expressar diferentes nuances e significados. 

A prática constante e a exposição a exemplos reais são fundamentais para o domínio dessas estruturas.

É importante estar ciente de que nem sempre as cláusulas condicionais começam com “if”. Outras palavras e expressões, como “unless” (a menos que), “in case” (no caso de), “provided that” (desde que) e “suppose” (suponha que), também podem introduzir uma cláusula condicional.

Veja a explicação:

“Unless” (a menos que)

A palavra “unless” é usada para expressar uma condição negativa, ou seja, uma situação que só ocorre se a condição não for satisfeita. Veja um exemplo:

I won’t go to the party unless you invite me. (Eu não irei à festa a menos que você me convide.)

Nesse caso, a condição é que a pessoa seja convidada, e a consequência é a ida à festa. A cláusula condicional é introduzida por “unless”, indicando que a ida à festa só acontecerá se a pessoa receber o convite.

“In case” (no caso de)

A expressão “in case” é usada para expressar uma condição como precaução, preparação ou antecipação a uma possível situação futura. Veja um exemplo:

Take an umbrella in case it rains. (Leve um guarda-chuva no caso de chover.)

Nesse caso, a condição é a possibilidade de chuva e a consequência é a ação de levar um guarda-chuva. A expressão “in case” introduz a cláusula condicional, indicando que a ação de levar o guarda-chuva é tomada em antecipação à possibilidade de chuva.

“Provided that” (desde que)

A expressão “provided that” é usada para expressar uma condição que deve ser satisfeita para que algo aconteça. Vejamos um exemplo:

You can borrow my car provided that you fill up the gas tank. (Você pode pegar meu carro desde que você encha o tanque de gasolina.)

Nesse caso, a condição é o ato de encher o tanque de gasolina, e a consequência é a permissão de pegar o carro emprestado. A expressão “provided that” introduz a cláusula condicional, estabelecendo a condição necessária para a ação de emprestar o carro.

“Suppose” (suponha que)

A palavra “suppose” é usada para introduzir uma cláusula condicional hipotética. Vejamos um exemplo:

Suppose it snowed tomorrow, what would you do? (Suponha que neve amanhã, o que você faria?)

Nesse caso, “suppose” é usado para apresentar uma condição hipotética (nevar amanhã) e perguntar sobre a consequência dessa condição (o que você faria).

É importante estar ciente de que existem diferentes maneiras de introduzir cláusulas condicionais em inglês, e nem todas começam com “if”. Essas palavras e expressões adicionais fornecem variedade e flexibilidade na forma como podemos expressar condições e consequências em uma frase.

As cláusulas condicionais desempenham um papel crucial na comunicação em inglês e permitem expressar uma ampla gama de ideias e possibilidades. 

Dominar o uso das If Clauses abrirá portas para uma comunicação mais precisa e natural.

você pode gostar também

Escreva um comentário

Usamos cookies pra melhorar sua experiência. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Cookies. Entendi Ver política